Cadernos de Referências

Sergio Larrain

“Cadernos de Referências” é um compilado de estudos, anotações e coleções sobre diferentes referências influenciam o meu trabalho. Referências e influências: imagéticas, músicais, poéticas, literárias e de tantas outras formas que compõem e ajudam a criar um imaginário. Todos os cadernos acompanham listas musicais (Spotify) inspiradas nos personagens e temas apresentados. Um convite e sugestão de trilha sonora para essas pequenas jornadas...

Capa-01.jpg
spcode-0ze8Bd7TxawT2jI68KW703.jpeg

Sergio Larrain (1931-2012) é o primeiro nome desta coleção. Seu trabalho se tornou fundamental para os meus caminhos e encontros pessoais com a fotografia. Nascido em Santiago do Chile, em 1931, ele conheceu suas primeiras influências literárias e artísticas na biblioteca do seu pai, um renomado arquiteto chileno.

 

Nos tempos em que fazia faculdade de engenharia ambiental, nos Estados Unidos, Larrain conseguiu comprar sua primeira câmera fotográfica. Saiu do curso e foi se dedicar aos estudos e práticas do ofício fotográfico. Após retornar ao Chile, começou a desenvolver seus trabalhos e projetos na fotografia.

 

Larrain apresentou, por meio de uma linguagem própria, a simplicidade dos seus objetos, processos e temas retratados. Desbravar a cidade e andar pelas ruas era uma atividade natural do fotógrafo. Ele conseguiu exprimir, por meio do seu olhar vagabundo, a capacidade de observar, retratar e apresentar um conteúdo informativo, documental e imageticamente poético.

Durante aproximadamente dez anos, trabalhou como fotojornalista. Tempo que manteve vivo e constante o ímpeto de encontrar novos lugares e formas de enxergar a realidade, tentando impor uma abordagem distinta daquela imposta pela prática jornalística tradicional. Enquanto fotojornalista, integrou a agência Magnum Photos, a convite de Henri Cartier-Bresson e realizou importantes coberturas, transmitindo sua poesia e a capacidade de acessar os temas trabalhados. Parte de suas reportagens foram publicadas na edição internacional da revista O Cruzeiro, com textos e fotografias de sua autoria.

 

Ao lado da fotografia, Larrain também dedicou a sua vida à escrita, desenhos e meditação. Em seu autoexílio, trocou diversas cartas com amigos, editores e familiares. Foi nessas conversas que ele deixou um dos seus legados: uma carta, escrita em 1982 para seu sobrinho, Sebastián Donoso.

Seu principal trabalho publicado é o livro “Valparaíso”. Nas andanças, subidas e descidas na mística cidade portuária chilena, Sergio colecionou fotografias realizadas ao longo de 40 anos, entre 1952 e 1992. Além dessa publicação, existem outros três trabalhos sobre a sua fotografia: “El Rectangulo en la Mano”, “London” e o livro de carreira “Sergio Larrain”. Uma quinta publicação, em especial, ajuda a compor a história do fotógrafo vagabundo: “Una Casa en la Arena”, um livro criado com o amigo, conterrâneo e poeta, Pablo Neruda.

Cadernos-de-Referências.jpg

www.lucas-dambrosio.com - Todos os direitos reservados - 2020